TEATRO

TEATRO: COM DIREÇÃO DE REGINA DUARTE “A VOLTA AO LAR” DE HAROLD PINTER ESTREIA NO TEATRO EVA HERZ

Cassiano Leonardo para Art Por Toda Parte

SÃO PAULO – A peça fala de disputa de poder, ciúme entre irmãos, desejos proibidos, carências afetivas, envelhecimento e solidão. Caim e Abel, Édipo, as Vestais do Templo Grego, Eros são referências no explosivo lar desta família. No elenco estão os atores Alessandra Negrini, Igor Kovalewsk, Ivan Bellangero, Jhan Carlos, Maurício Agrela e Rodrigo de Castro.

A VOLTA AO LAR do dramaturgo Harold Pinter, ganhador de um Prêmio Nobel de Literatura (2005), coloca em cena uma família inglesa órfã de mãe, descendentes de açougueiros. Max, o pai (Igor Kowalewski), seis filhos Lenny(Rodrigo de Castro), Joey(João Carlos) e o tio Sam(Ivan Bellangero) são homens à deriva, brutalizados e carentes de uma figura feminina.

Depois de mais de oito anos estudando e lecionando filosofia nos Estados Unidos, Teddy (Mauricio Agrela), o primogênito do clã, faz uma visita inesperada ao lar de sua família, acompanhado por Ruth (Alessandra Negrini), sua mulher e mãe de seus filhos. Ruth é um mistério que a encenação pretende preservar, cultuar, proteger. Ela provoca alterações impensáveis naqueles homens.

Dramaturgo, diretor, ator, poeta e roteirista inglês, Harold Pinter (1930-2008) é um dos autores contemporâneos mais premiados do mundo. Além do Nobel de Literatura, destaca-se também o prêmio Companion of Honour da Rainha da Inglaterra.

Considerado um dos ícones do Teatro do Absurdo, ao lado de Samuel Beckett e de Eugène Ionesco, escreveu 29 peças de teatro entre as mais conhecidas estão, “Festa de Aniversário” (1957), “O Porteiro” (1959), “Traição” (1978) e “ A Volta ao Lar” (1964), todas foram adaptadas para o cinema. Pinter também assinou os roteiros dos seguintes filmes: “A Mulher do Tenente Francês” (1981) Karel Reisz; “Um Jogo de Vida e Morte” (2007) Kenneth Branagh; e “O Mensageiro” (1971) Joseph Losey.

Regina Duarte assinou sua primeira direção em 1974 no Especial “A Cartomante” de Machado de Assis da TV Globo. Dirigiu ainda pra TV dois episódios do seriado Joana (1984): “O Fruto Verde” de Alcides Nogueira e o especial “SOS Solidão”, de Caio Fernando Abreu.

“A Volta ao Lar” é a terceira direção de Regina para o teatro. Em 2012/2013 dirigiu “Raimunda, Raimunda!”, de Francisco Pereira da Silva, que fez carreira no CCBB do Rio de Janeiro e no Teatro Raul Cortez, em São Paulo. Em 2014/2015 dirigiu “A Volta para Casa” de Matéi Visniéc, que inaugurou o Núcleo de Estudos de Dramaturgia e Interpretação de Texto (NEDI), coordenado por ela desde 2013. O grupo tem a proposta de pesquisar textos de qualidade universal e construir um banco de dramaturgia, assim como promover pesquisas de formas alternativas de interpretação.

FICHA TÉCNICA

Dramaturgia: Harold Pinter
Adaptação e direção: Regina Duarte
Assistente de Direção: Vivien Buckup
Elenco: Alessandra Negrini , Igor Kovalewski , Ivan Bellangero, Jhan Carlos , Maurício Agrela e Rodrigo de Castro
Cenografia: J.C Serroni
Figurino: Regina Duarte e Fabio Namatame
Iluminação: Wagner Pinto
Trilha Sonora: criação de Ismael Sendenski
Designer Gráfico: Carlos Rodrigues
Fotografia: Caio Kitade
Produção Executiva: Gabriel Paiva
Direção de Produção: Raquel Hirsch
Assistente de Produção: Mariana de Souza
Assessoria de imprensa: Pombo Correio

SERVIÇO
“A Volta ao Lar”, com texto de Harold Pinter
Teatro Eva Herz – Livraria Cultura do Conjunto Nacional – Av. Paulista, 2073, Consolação
Temporada: de 3 de outubro a 5 de Dezembro –terças às 21h
Ingressos: R$50 (inteira) e R$25 (meia-entrada)
Informações: (11) 3170-4033
Duração: 80min
Classificação: 14 anos
Lotação: 168 Lugares

cassianoleonardo
Ator, Cantor, Produtor, Estudante de Arquitetura, Colunista , Proprietário do Portal Art Por Toda Parte. Participou do Coralusp (Premiado APCA), Participou de vários festivais da Cultura Inglesa. Peças de Teatro Musical , Foi Produtor de uma Premiação Paulista por 2 anos.

2 thoughts on “TEATRO: COM DIREÇÃO DE REGINA DUARTE “A VOLTA AO LAR” DE HAROLD PINTER ESTREIA NO TEATRO EVA HERZ”

  1. Decepcionante. Essa é a palavra para definir a peça “Volta ao Lar”, com a renomada atriz Regina Duarte. Um espetáculo que não faz jus ao valor do ingresso cobrado. Eu dormi três vezes durante a apresentação. Minha mãe dormiu também. Eu pensei em ir embora e minha esposa não deixou. No mesmo momento algumas senhoras levantaram e aos berros de protesto se retiraram. Ao final da peça, a atriz Regina Duarte se justificou ao final, falando sobre o caráter do absurdo, do estranho que norteia o texto e a peça. Entretanto, se for para falar de critica teatral, notadamente o que vimos não foi uma peça que trazia o intrigante, o esquisito ou o absurdo. Vimos atores ruins na interpretação, uma fala robotizada e uma falta de carisma e jogo de cintura artístico. Inclusive da notável atriz Regina Duarte, a qual não transmitiu nem um pouco a grandeza de seu nome. Pouco falou e quando falou, tropeçava nas sílabas. Parece que ensaiou pouco. Todos passaram insegurança. Por derradeiro, a peça é um fracasso. Ou melhor, um fracasso para quem assiste, pois para quem está nos palcos é lucrativo, uma vez que só fazem apresentação única e as salas enchem, pois se fizessem turnê, o boca-a-boca deixariam as salas vazias.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *